• Criança

Estatísticas: Alienação Parental

Estatísticas sobre a Síndrome da Alienação Parental:
- Nos Estados Unidos, cerca de 80% dos filhos de pais divorciados já sofreram algum tipo de alienação parental.
- Estima-se que mais de 20 milhões de crianças no mundo sofram este tipo de violência.

[Fonte: SAP - Síndrome de Alienação Parental - O que é SAP?]

Aumento do Número de processos por alienação parental mostra que famílias estão mais informadas, diz OAB
(Situação acontece quando quem tem a guarda do filho impede que ele tenha o convívio com parentes maternos ou paternos. Maior punição é para os filhos, segundo psicóloga.)
O número de processos por alienação parental cresceu 5,5% de 2016 para 2017, saltando de 2.241 para 2.365, segundo dados do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

[Fonte: G1 - Globo.com - Jornal EPTV - 25/04/2018]

Alienação parental: pais enfrentam barreiras para conviver com filhos
A cada ano, cerca de 500 mil crianças recebem a certidão de nascimento sem o nome do pai. Esse número, corresponde a cerca de 15% dos nascimentos registrados no Brasil, de acordo com um cruzamento feito com informações de cartórios e dados estimados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a socióloga Ana Liése Thurler, uma das razões destes números é que no Brasil existe uma cultura de que a paternidade é optativa e a maternidade compulsória, o que facilita que tantos homens fujam da responsabilidade de registrar um filho.

[Fonte: EBC - Agência Brasil - 08/08/2014]

Ao mesmo tempo em que nos deparamos com números e estatísticas, como as citadas acima e que parecem bem fundamentadas, encontramos um excelente texto que contém ressalvas ao uso de números extravagantes ou exagerados - que, por fim, teriam efeito contrário ao esperado.   Vale o conselho: Tire suas próprias conclusões!

Os números da alienação: por que falsas estatísticas prejudicam as vítimas

É impossível saber ao certo ou mesmo estimar o número de filhos (menores de idade) vítimas de alienação parental. Por duas enormes razões: os processos judiciais correm em segredo de Justiça (não podem ser abertos nem em pesquisas acadêmicas, sem autorização expressa) e os conselhos tutelares são pouco procurados - e quando são procurados não alimentam o sistema de informações nacional para a criança e adolescente (SIPIA) sobre com o problema. Entretanto, pessoas irresponsáveis têm tentado disseminar números absolutamente irreais para o problema. O que desacredita a luta que travamos para esclarecer a sociedade para um problema tão grave e que afeta tantas famílias.

Os números oficiais do último Censo, divulgados ano passado pelo IBGE, dão conta que no Brasil existem cerca de 45 milhões de crianças e adolescentes (número referente a faixa etária de 0 a 17 anos). Só de crianças, que é o público vulnerável à alienação (adolescente já tem discernimento para distinguir a verdade da mentira), temos cerca de 39 milhões (faixa etária de 0 a 12 anos). A maior parte delas vive em famílias cujos pais não são separados. As estatísticas existentes de filhos de pais separados compreendem o período 2003 a 2010. Segundo o IBGE, no Brasil existem 618.363 crianças e adolescentes (menores de 18 anos) cujos pais são separados.

De acordo com o IBGE, a taxa de divórcio no Brasíl é de 1,8 para cada 1 mil pessoas. E a de separações é de 0,5 para cada 1 mil. Além disso, 40,3% são de casais sem filhos e 22% só têm filhos maiores de idade. Entre 2000 e 2010 foi de 3,7 milhões - só que a maioria (70%) é consensual. O IBGE tem uma pesquisa feita com base em registro civis que mostra que o total de casais separados judicialmente com filhos é de 428.326 no período compreendido entre 2003 e 2010. Para maiores informações e a íntegra das tabelas consulte aqui.

Busque sempre fontes seguras e fidedignas. Tire suas próprias conclusões.

[Fonte: Blog Pais por Justiça - 24/05/2012]

 

Matérias relacionadas:   (links internos)
»   Alienação Parental
»   Artigos: Alienação Parental
»   Convivência Familiar e Comunitária
»   Estatísticas
»   Leis & Normas

Pesquisas:   (Pesquisa Google - links externos)
»   Pesquisa Google "alienação parental"
»   Pesquisa Google "alienação parental" no CNMP
»   Pesquisa Google "alienação parental" no CAOPCAE/MPPR

Download:   (arquivo PDF)
»   Lei nº 12.318/2010, de 26 de agosto de 2010 - Retificada   (Lei da Alienação Parental)

Referências:   (links externos)
»   A Morte Inventada - Alienação Parental
»   ABCF - Associação Brasileira Criança Feliz
»   APASE - Associação de Pais e Mães Separados
»   APIPDF - Igualdade Parental - Associação Portuguesa
»   Blog Pais por Justiça
»   CNMP - Conselho Nacional do Ministério Público
»   IBDFAM - Instituto Brasileiro de Direito de Família
»   Pai Legal
»   SAP - Síndrome da Alienação Parental

YouTube:   (links externos)
»   Canal do CAOPCAE no YouTube
»   Vídeos sobre ALienação Parental   (Pesquisa YouTube)
»   YouTube

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem