• Criança

Criança e Adolescente

30/07/2015

CAMPANHA - João Cidadão alcança mais de um milhão de visualizações

 

Mais de 1,2 milhão visualizações somente na última semana e um total de 27 mil seguidores no Facebook. Esses são os resultados iniciais da campanha "João Cidadão", lançada há pouco mais de um mês pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A divulgação na rede social consiste na primeira etapa do projeto, desenvolvido a partir de iniciativa do Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR), e vem conquistando cada vez mais adeptos com postagens diárias, destacando temas ligados à cidadania e aos direitos humanos.

Em linguagem bem-humorada e ao mesmo tempo crítica, assuntos como o desperdício de água, o machismo, o consumismo, a participação social, o racismo, dentre outras questões, são abordadas no formato dos quadrinhos do estilo "mangá", a fim de criar identificação e maior interação com os jovens, principal público do projeto. O objetivo é informar e despertar a reflexão sobre direitos e deveres nessa parcela da população, que representa 26% dos habitantes do país. Em números exatos, os jovens brasileiros somam 51,3 milhões, segundo Censo de 2010/IBGE.

post João CidadãoEm paralelo à campanha no Facebook, uma equipe multidisciplinar, que inclui técnicos do CNMP, de instituições parceiras e promotores de Justiça de vários MPs, vem desenvolvendo material didático-pedagógico, que será editado e distribuído até 2016 a escolas de todos os Estados brasileiros, com a finalidade de subsidiar atividades de formação para a cidadania dirigidas a estudantes e professores.

A cartilha trará, além do João Cidadão, outros dois personagens: Dora Promotora e Wander Lei. Eles foram criados com a preocupação de representar as diferentes identidades e desafios que caracterizam a busca pela efetivação dos diretos humanos no Brasil. Eles significam, ainda, a tríade Ministério Público, educação em direitos humanos e juventude brasileira, principal foco das ações do projeto.

Iniciativa

João Cidadão

A ideia inicial do projeto partiu da experiência do Ministério Público do Paraná que, por meio do Movimento Paraná Sem Corrupção, tem desenvolvido ações de educação para a cidadania nas escolas do Estado há três anos. Ao tomar contato com uma campanha realizada em 2010 por um dos seus principais parceiros, o jornal Gazeta do Povo, a coordenação do Movimento buscou parceria com o CNMP, que por sua vez apostou na expansão do projeto, adaptando-o para ser implementado em âmbito nacional.

O promotor de Justiça Eduardo Cambi, coordenador do Movimento, explica que as futuras ações do projeto "João Cidadão" irão complementar as atividades que já vem sendo desenvolvidas no Paraná por meio do projeto "Geração Atitude" e do Movimento Paraná Sem Corrupção.

"Com a retomada das aulas nas escolas públicas estaduais, estamos restabelecendo as tratativas junto à Secretaria de Estado da Educação para iniciarmos, dentro em breve, as atividades do Geração Atitude. A previsão é de que as ações do João Cidadão complementem o trabalho do Geração, a partir do ano que vem", explica Cambi.

O projeto João Cidadão tem a parceria do Ministério da Justiça, da Fundação Pedro Jorge, do jornal Gazeta do Povo, da Secretaria Nacional de Justiça e da Organização das Nações Unidas, contando com um Comitê Gestor, composto por representantes do MP de todos os estados, responsável por levar o projeto aos 14 mil membros do Ministério Público brasileiro.

Acesse a página do João Cidadão no Face e compartilhe!

ASCOM / MPPR

[Fonte: MPPR - Notícia - 29/07/2015]

 

Juventude em números

João Cidadão

A campanha "João Cidadão" pretende divulgar conteúdo formativo e informativo sobre os direitos de todos os cidadãos, por meio de uma abordagem bem-humorada e dinâmica, apta a aproximar a sociedade - e principalmente os jovens - do debate sobre a cidadania.

De acordo com o Censo IBGE, o Brasil possui 51,3 milhões de jovens, o equivalente a 26,1% do total da população (dados de 2010). A pesquisa "Agenda Juventude Brasil: Pesquisa Nacional Sobre o Perfil e Opinião dos Jovens 2013", realizada pela Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), aponta que 90% dos jovens brasileiros reconhecem que aumentar o respeito aos direitos humanos é um desafio que precisa ser enfrentado no Brasil, mas apenas 13% gostaria de discutir cidadania e direitos humanos com os amigos. Nesse contexto, o CNMP e o MP querem contribuir para superar essa contradição.

A iniciativa visa, ainda, a alcançar pais, educadores, membros e servidores do Ministério Público e a sociedade em geral.

A estratégia de comunicação

Em 2014, a pesquisa "Jovem Digital Brasileiro", produzida pela unidade de negócios online do Ibope Inteligência, revelou que 96% dos jovens usam a internet todos os dias, e apontou, ainda, que 89% deles têm o Facebook como rede social predileta. Nesse sentido, a campanha, cujo slogan é "Seja grande como seus direitos", será dirigida aos jovens de 13 a 18 anos, prioritariamente, usando o Facebook como plataforma de comunicação e de diálogo com o público jovem.

O João Cidadão, a Dora Promotora e o Wander Lei são os personagens escolhidos para expressar as diferentes identidades e desafios que caracterizam a busca pela efetivação dos diretos humanos no Brasil. Representam ainda a tríade Ministério Público, Educação em direitos humanos e Juventude Brasileira, principal foco da campanha.

Para transmitir as informações da campanha e interagir com os usuários, foi criado o personagem João Cidadão, um jovem de 17 anos, bem-humorado e antenado nos assuntos relacionados à cidadania e à atuação do Ministério Público. O João terá um perfil próprio nas redes sociais e fará postagens periódicas com situações concretas vividas no cotidiano. As postagens serão criadas com humor e informação, numa linguagem descontraída e direta.

As informações e o conteúdo explicativo sobre os temas abordados na campanha serão publicados no Facebook (www.facebook.com/joaocidadaooficial) e no hotsite www.cnmp.mp.br/joaocidadao.

Dados da juventude brasileira

O projeto "João Cidadão" acredita no jovem de hoje como principal agente de transformação social. A pesquisa "Agenda Juventude Brasil: Pesquisa Nacional Sobre o Perfil e Opinião dos Jovens 2013", executada pela Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), aponta que 91% dos jovens brasileiros acreditam que os jovens podem mudar o mundo. Do total, 69% acreditam que os jovens podem mudar muito o mundo. A mesma pesquisa aponta que esses jovens estão mais preocupados com as questões sociais do que com as pessoais: segurança/violência (43%); emprego/profissão (34%); saúde (26%); educação (23%); drogas (18%); crise econômica/financeira (18%); família (17%), assuntos pessoais (8%).

A pesquisa foi realizada em abril e maio de 2013, quando foram realizadas 3.300 entrevistas, distribuídas em 187 municípios das 27 unidades da Federação, com uma população entre 15 e 29 anos de idade.

[Fonte: CNMP - Notícia - 19/06/2015]

 

Veja alguns posts do João Cidadão

Azul & Rosa Trabalho Infantil Brasília cor-de-rosa Proteção ao meio-ambiente Poluição sonora Respeito aos professores Sem discriminação racial Seja grande como seus direitos!

 

Pesquisas

Agenda Juventude Brasil

Pesquisa Nacional Sobre o Perfil e Opinião dos Jovens 2013, da SNJ - Secretaria Nacional da Juventude.

A Agenda Juventude Brasil - uma pesquisa nacional sobre perfil e opinião dos jovens brasileiros 2013 - faz parte das ações estratégicas da SNJ para construir uma política nacional de juventude que dialogue com a realidade dos jovens que estão, em sua grande maioria, atuando de forma efetiva no dia a dia de seu território, seja ele no campo ou na cidade.

A Agenda Juventude Brasil faz uma comparação com a pesquisa do Projeto Juventude, que subsidiou a criação da SNJ em 2003. Ela permite duas leituras longitudinais: uma transversal, comparando os resultados dos jovens entre 15 e 24 anos de hoje, com os dos jovens de 15 a 24 anos de uma década atrás; outra de coorte, comparando os jovens hoje entre 25 e 29 anos, com os jovens que em 2003 tinham de 15 a 19 anos.

Download:

Jovem Digital Brasileiro

Pesquisa desenvolvida a partir das informações do estudo Target Group Index e é resultado do projeto youPIX Tank, fruto da parceria entre o IBOPE Media, Conecta - unidade de negócios on-line do IBOPE Inteligência - e youPix, plataforma que discute as principais tendências da internet.

Em um cenário em que o jovem é a personificação das mudanças observadas no consumo de mídia atualmente, o IBOPE Media revela - por meio do estudo o Jovem Digital Brasileiro - que a presença dos mais novos na internet cresceu 50% de 2003 para 2013, saltando de 35% para 85%.

A pesquisa apresentada por Juliana Sawaia, diretora de Learning & Insights do IBOPE Media, no youPIX SP Festival 2014, mostra que o consumo de outros meios também é expressivo entre os jovens, sendo que 92% assistem TV e 68% escutam rádio. Além disso, de acordo a executiva do IBOPE Media, a internet deve ser reconhecida hoje como uma plataforma estratégica de interação e engajamento com os outros meios.

Download:

 

Matérias relacionadas:   (links internos)
»   Campanhas & Programas
»   Conte até 10. A raiva passa. A vida fica.

Notícias relacionadas:   (links externos)
»   (23/06/2015) Lançada a campanha "João Cidadão" - CNMP
»   (23/06/2015) João Cidadão vira personagem de campanha nacional pela cidadania - Gazeta do Povo
»   (23/06/2015) Fotos do evento de lançamento da campanha "João Cidadão" - Flickr
»   (19/06/2015) CNMP lança a campanha "João Cidadão" - CNMP
»   (19/06/2015) Campanha nacional adota João Cidadão - Gazeta do Povo
»   (30/05/2010) Um projeto inovador, o nascimento de João Cidadão - Gazeta do Povo
»   (30/05/2010) Com vocês, João Cidadão - Gazeta do Povo

João Cidadão:   (links externos)
»   João Cidadão na Gazeta do Povo
»   João Cidadão no Facebook
»   João Cidadão no Hotsite CNMP

Referências:   (links externos)
»   CAOPCAE / MPPR no Facebook
»   CNMP - Conselho Nacional do Ministério Público
»   Fundação Procurador Pedro Jorge de Melo e Silva
»   Gazeta do Povo
»   MJ - Ministério da Justiça
»   MPPR - Ministério Público do Estado do Paraná
»   ONU - Organização das Nações Unidas

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem